Miostatina: Desencadear um novo Crescimento Muscular

De volta para Blog
Miostatina: Libere o Crescimento Muscular

Miostatina: Desencadear um novo Crescimento Muscular

Você sabe que é um inibidor da miostatina? Pouco conhecida entre muitos praticantes de musculação, o suplemento é um poderoso aliado de quem tem como objetivo o aumento de massa muscular. Saiba como a substância age no organismo e quais são os seus benefícios!

O que é?

Conhecido também como um fator de crescimento e diferenciação-8 (GDF-8), a substância é uma proteína sintetizada naturalmente pelo organismo. Ele é excretado pelas células dos músculos esqueléticos e é responsável pelo desenvolvimento da musculatura, especialmente na fase embrionária. Quando o indivíduo atinge a idade adulta, sua função é invertida, e a miostatina deve impedir o crescimento muscular.

Como a miostatina age no corpo?

O regulamento de desenvolvimento da massa muscular causado por uma substância, é possível, devido a sua interação com o receptor de Activina IIB. Ele age principalmente como um freio para a produção das chamadas células satélites, que funcionam como um banco de reserva, para substituir células lesionadas. Na ausência de tal restrição, eles poderiam multiplicar-se livremente.

Bois e ratos

A primeira fonte de estudos em relação à produção de miostatina foi o de gado bovino de raça Belgian Blue, que tem a musculatura exagerada, e há mais de 200 anos atrás. Depois de estudá-los, os cientistas descobriram que os animais tinham uma mutação genética que causou a inibição da produção desta proteína.

Anos mais tarde, realizou-se um estudo mais aprofundado sobre os efeitos da concentração de miostatina no desenvolvimento muscular. Para o experimento, foram utilizados camundongos transgênicos. As amostras que tiveram a circulação aumentada de proteína mostrou perda intensa do músculo e o tecido adiposo. Já nos animais, cujo gene foi removido, observou-se, além da hipertrofia muscular (aumento do tamanho da fibra), hiperplasia (elevação da quantidade de fibras).

Seres humanos

Já existem estudos sobre a concentração desta proteína em humanos. Doenças auto-imunes e a SIDA provoca um aumento da miostatina que circula no corpo, resultando em uma diminuição considerável da massa muscular nesses indivíduos. Assim, um dos objetivos da pesquisa em relação à substância é promover uma melhor qualidade de vida para as pessoas que sofrem com alguma dessas doenças que têm tais características.

A suplementação

Com a descoberta da miostatina, as principais marcas de suplementos começaram a procurar formas de sintetizar substâncias capazes de diminuir a concentração de proteína no organismo. Já existem alguns suplementos específicos para este fim que tiveram sucesso na diminuição da miostatina.

Antes de comprar esses produtos é essencial consultar um médico e fazer os testes que irão avaliar os impactos da queda da miostatina em seu corpo. Procure sempre um profissional para acompanhá-lo, garantindo que os resultados com a saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De volta para Blog