Alimentos e suplementos para prevenir e tratar a celulite, um problema exclusivo para mulheres

De volta para Blog

Alimentos e suplementos para prevenir e tratar a celulite, um problema exclusivo para mulheres

Fibro Edema Gelóide (FEG) é o nome técnico e correto da “celulite”. No entanto, fora da esfera médica o termo já está consagrado. É um distúrbio metabólico que ocorre na gordura subcutânea, em conjunto com alterações na microcirculação e consequente aumento do tecido fibroso, causando alterações na superfície da pele, tornando-a irregular. Isso ocorre como um resultado da acumulação de gordura, água e toxinas nas células, o que faz com que estas células para ser preenchido e endurecido, deixando a área afetada com ondulações, retrações, e nódulos, que se manifestam exteriormente através de furos indesejados ou o popular “casca de laranja”.

Só as mulheres desenvolvem celulite

 

Em mulheres, afeta somente o tecido adiposo. Além das particularidades hormonal, uma outra explicação dada é devido à sua configuração anatômica onde os depósitos de gordura está organizada em câmaras verticais, facilitando uma maior retenção de gordura e líquido. Nos homens, os depósitos são organizados em diagonal e em pequenas unidades. Assim, além de acumularem menos gordura, os homens não desenvolver celulite.

A celulite não é uma doença grave, mas pode causar desconforto nas mulheres por causa da aparência que dá a pele. E, ainda assim, ela torna-se mais evidente à medida que os adipócitos aumentam em função do maior volume de gordura corporal. Conseqüentemente, as paredes capilares tornam-se excessivamente permeáveis, causando retenção localizada de fluidos que não pode ser excluído devido a drenagem linfática insuficiente.

Como diagnosticar a celulite

 

A celulite é classificada em 4 fases: grau I, grau II, grau III grau IV. Sua avaliação é realizada com o indivíduo em posição ortostática (em pé), sendo observada principalmente na região pélvica, abdômen e membros inferiores. Os graus I e II, dependem de que, se você realizar uma compressão do tecido para identificação. São mais fácil e rápido de ser tratado. Já nas classes III e IV, a pele apresenta uma aparência semelhante a um “saco de nozes”, o que permite identificar o tecido afetado, em qualquer posição que a pessoa se apresentar. E, ainda, no grau IV, devido ao agravamento da circulação, e fibrose do tecido, a área afetada torna-se sensível e doloroso.

A celulite tem origem multifatorial, causada por:

 

A atenção de nutrientes e da atividade física no tratamento da celulite

 

Por ser uma alteração estética indesejada, o tratamento também é importante para proporcionar o aumento da auto-estima, bem-estar e melhora a qualidade de vida. Deve ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar e o paciente deve ser orientado para a reeducação alimentar e a prática de exercícios físicos diariamente.

Educação nutricional é essencial para o tratamento do FEG, especialmente se houver um quadro de excesso de peso ou obesidade. Sendo também importante a suplementação nutricional para fornecer aminoácidos, vitaminas e minerais importantes para a recuperação dos tecidos e o equilíbrio dos fluidos do corpo.

A prática de exercícios físicos regularmente irá melhorar a circulação sanguínea e linfática que estão desativados, aumentando o metabolismo, melhorando a amplitude de movimento, mobilidade e flexibilidade, além de dar o tom para os músculos, o que contribui para a melhoria da aparência do tecido afetado.

Dicas para o tratamento da celulite: a boa nutrição e suplementos específicos

 

Alguns nutrientes/alimentos/suplementos que contribuem no tratamento e recuperação dos tecidos com FEG – Celulite:

Nutrientes:

O potássio, o ferro, a vitamina E, boro, coenzima Q10, o resveratrol, flavonóides, licopeno, polifenóies, a quercetina, a silimarina, catequinas e proteínas de alto valor biológico.

Comida:

Sementes oleaginosas, cacau, mirtilo, uva, frutas secas, tomate, melancia, goiaba, amora, morango, gojy de bagas, sementes, maça, cebola, salsinha, alecrim, chá verde, legumes, grãos integrais, repolho, germe de trigo, algas marinhas, rabanete, frutos do mar, banana, abacate, espargos, sardinha, espinafre.

Suplementos:

Simbiótica e Prebiótico; L-Carnitina; Coenzima Q10; Colágeno; Complete Multi-Vit.

A ação sinérgica destes nutrientes/alimentos/suplementos:

 

Lembrando que, se não houver mudança no hábito de vida do paciente, seus resultados não serão duradouros, só pode ser transitória e temporária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De volta para Blog